Cirurgia plástica para redução das mamas masculinas

GINECOMASTIA

Saiba mais

O que é a Ginecomastia ou Aumento da Mama Masculina?


A Ginecomastia, ou aumento das mamas masculinas, pode ter várias causas ligadas a alteração do tamanho proporcional das mamas. Entre os elementos que podem causar esse tipo de condição, pesam o aspecto hereditário e genético, alterações nos hormônios e efeitos de determinadas medicações. Há uma cirurgia plástica designada para a correção da Ginecomastia, conhecida como Mamoplastia Redutora para Homem, que melhora a silhueta do tórax e devolve a simetria ao tamanho da mama.

Em casos mais graves, pode haver a ocorrência de flacidez das mamas por conta de excesso de tecido mamário, o que também pode provocar a aréola alargada, quando a pele em volta do mamilo escurece no tom. Ambas as condições podem ser corrigidas mediante intervenção cirúrgica, com o reposicionamento da aréola e remodelagem de seu tamanho, além da remoção da pele em excesso.


Conheça os detalhes

Recomendações da cirurgia de Ginecomastia


Há uma série de recomendações e precauções passadas pelo médico que devem ser seguidas à risca para evitar complicações durante o procedimento cirúrgico.

Por exemplo, no período que antecede a operação, o médico cirurgião deve ser advertido caso haja ocorrência de resfriado ou gripe, com uma janela de no mínimo 2 dias de antecedência da cirurgia. Também devem ser evitados por pelo menos 10 dias antes da operação o uso de remédios para emagrecimento, o consumo de alimentos gordurosos e pesados ou de bebidas alcoólicas e outras toxinas.

Já no período posterior, isto é, no período pós-operatório, o levantamento de peso e de esforços físicos intensos devem ser evitados por pelo menos 30 dias após a cirurgia. Os curativos devem ser feitos e trocados diariamente, conforme as orientações do profissional médico. Outra recomendação de suma importância diz respeito ao colete compressivo, que deve ser usado por no mínimo 30 dias depois da intervenção.

Também é preciso se cuidar em relação exposição solar prolongada, que deve ser evitada nos 45 primeiros dias após a cirurgia, lembrando-se sempre de usar filtro solar. Uma opção que pode ser levada em consideração é a realização de drenagens linfáticas periódicas no período pós-cirúrgico, de modo a antecipar a recuperação e os resultados da Mamoplastia Redutora Masculina.


Perguntas frequentes

Principais dúvidas sobre o procedimento


Por fim, ainda restam algumas dúvidas acerca do procedimento, cabendo ao restante desse texto abordar algumas das perguntas mais frequentes que são feitas aos cirurgiões plásticos acerca da Mamoplastia Redutora Masculina.

A dúvida mais frequente diz respeito a eventuais cicatrizes que o procedimento pode deixar no corpo. Respondendo a questão, há alguns casos em que as marcas ficam mais visíveis e evidentes do que outros, dependendo muito da compleição física específica do paciente. Por exemplo, situações em que o paciente tem predisposição a cicatrizes queloidianas ou hipertróficas tornam a possibilidade de marcas pós-operatórias um pouco maior, mas nada que não possa ser evitado ou consertado com o devido conhecimento prévio por parte do cirurgião.

E quanto aos resultados, quando eles começam a ficar visíveis? Os resultados finais e duradouros se tornam palpáveis a partir do terceiro mês do período pós-cirúrgico.

Vale a pena mencionar também que a anestesia mais utilizada para esse tipo de operação é a local com sedação.


pediatric-logo-footer

Sou médico há 15 anos e cirurgião plástico com mais de 10 anos de experiência. Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Nascido na cidade de Blumenau e médico pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. Concluí a residência médica em Cirurgia Geral e a Pós-Graduação em Cirurgia Plástica Estética e Reparadora na cidade de São Paulo, no Hospital de Referência Estadual Ipiranga, onde tive a oportunidade de conviver e realizar cirurgias com os grandes nomes da Cirurgia Plástica Brasileira e Mundial. Sejam bem-vindos!

Eduardo Raulino © 2018