O dilema: Abaixo ou acima do músculo peitoral

16 de novembro de 2018 por Dr. Eduardo Raulino2
O-dilema-Abaixo-ou-acima-do-músculo-peitoral-1200x797.jpg

Anos atrás era moda colocar os implantes abaixo do músculo peitoral, principalmente para esconder deformidades dos implantes que poderiam surgir a longo prazo. Hoje, as próteses têm uma qualidade muito maior, sendo raro acontecer qualquer deformação. A escolha se tornou muito mais relacionada a questão estética do formato das mamas do que a fatores ligados a necessidade ou moda.

Atualmente, ainda existe uma indicação precisa para se colocar os implantes abaixo do músculo peitoral. Estes casos se referem a mulheres muito magras com praticamente zero de volume original de mamas. Em tais situações os implantes podem ficar com as bordas muito marcadas (efeito bola), e com um aspecto extremamente artificial caso se coloque acima do músculo. Ao utilizar a técnica de colocação da prótese abaixo do músculo peitoral é possível deixar os contornos das mamas mais discretos.

Nesse sentido, a grande vantagem da colocação dos implantes abaixo do músculo se encontra em fornecer maior naturalidade ao formato, deixando as mamas mais separadas (devido a ação dos músculos) e com o colo mais chapado (pressão do músculo sobre a porção superior e colo), além de desenhar contornos suaves.

É importante destacar que o músculo peitoral cobre apenas a porção superior e do colo das mamas, ficando a parte inferior sem cobertura. Por isso é um mito a ideia de que o resultado de próteses abaixo do músculo poderia ter maior durabilidade devido ao músculo segurar os implantes.

Muitas mulheres também seguem apenas o conselho de uma amiga ou parente próxima que colocou abaixo do músculo, o que pode não ser aconselhado como regra geral para todos os casos.

Fique atenta!

Alguns pontos contra esta abordagem abaixo do músculo se devem ao fato de ser uma cirurgia mais invasiva e agressiva, pois é necessário descolar o músculo peitoral, desinserí-lo da porção medial do tórax e distendê-lo com os implantes. Ao seguir por esse processo o nível de dor no pós-operatório é maior. Também é registrada uma diminuição da força nos braços em torno de 10% para movimentos que exigem o referido músculo. O tempo de recuperação é mais elevado, em torno de 30 dias para atividades leves. Para procedimentos com a colocação das próteses acima do músculo esse tempo é reduzido para 15 dias.

Alguns pontos contra esta abordagem abaixo do músculo se devem ao fato de ser uma cirurgia mais invasiva e agressiva, pois é necessário descolar o músculo peitoral, desinserí-lo da porção medial do tórax e distendê-lo com os implantes. Ao seguir por esse processo o nível de dor no pós-operatório é maior.

Em linha gerais, a opção de colocar os implantes acima do músculo peitoral vem ganhando cada vez mais espaço e hoje é a preferida entre as brasileiras. Entre suas principais vantagens estão o fato da cirurgia ser menos agressiva, dor menor no pós-operatório, recuperação mais rápida, formato de mamas mais juntas, centralizadas e projetadas. Vale mencionar que essa opção necessita de um pouco volume inicial de mamas, e é mais indicada para mulheres com peso ideal ou acima. A principal desvantagem é uma tendência de oferecer resultados pouco mais artificiais.


2 comments

  • Flavia adriana buerger

    11 de março de 2019 at 21:31

    Gostei muito sobre a explicação só fiquei na dúvida porque sou magra e tenho pouco seios mais gostaria de colocar uma mais seria a menor de todas gostaria que ficasse bem natural

    Responder

    • Dr. Eduardo Raulino

      20 de maio de 2019 at 12:56

      Oi, Flávia. Você pode agendar uma consulta aqui na Clínica Raulino para tirar suas dúvidas. Ficamos à disposição.

      Responder

Faça seu Comentário

Seu e-mail não está cadastrado. Preencha os campos com *, eles são Obrigatórios!


pediatric-logo-footer

Sou médico há 15 anos e cirurgião plástico com mais de 10 anos de experiência. Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Nascido na cidade de Blumenau e médico pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. Concluí a residência médica em Cirurgia Geral e a Pós-Graduação em Cirurgia Plástica Estética e Reparadora na cidade de São Paulo, no Hospital de Referência Estadual Ipiranga, onde tive a oportunidade de conviver e realizar cirurgias com os grandes nomes da Cirurgia Plástica Brasileira e Mundial. Sejam bem-vindos!

Eduardo Raulino © 2018